REGRAS PARA SE FAZER O POEMA VARANO

quarta-feira, 13 de março de 2013

LAGO AZUL - A ti


Distante e em flama aqueces minha vida,
que do calor suplica com insistência,
a contorcer-se em dor por tua ausência,
a me arrastar pra longe de vencida...

De longe vês o quanto me é sentida
a falta dos teus ais e a convivência
dos teus desejos mudos, na incontida
vontade do aconchego e da vivência!

Não tarda muito e sigo para alhures,
para o infinito eterno do descanso...
para lugares onde não procures...

Sem correntezas, pedras... só remanso!
Sem coração nem peito a que tu fures
...no lago azul perene em que me lanço!