REGRAS PARA SE FAZER O POEMA VARANO

quarta-feira, 27 de março de 2013

CORDA BAMBA


Que é feito d’homem?
Larvas o comem!
E a natureza
Nossa riqueza?
... Vai indo mal!

O homem destrói
Nela constrói
Arranha-céu!
Há homens ao léu
... Vida brutal!

É o progresso
E é retrocesso...
E no egoísmo
O oportunismo
... Faz-se bestial!

Os seus valores
Hoje sem cores
Viram moeda...
Subida ou queda
... Resto é banal...

Nem a ciência
Tem consciência
Do poderio
Ainda sombrio
... E até fatal...

O homem julga
Qual fosse pulga!
Mente vazia
Tão doentia
... Perde a moral!

Ó ser humano,
Veste outro pano!
Veste a cor branca
Vê se te manca
... Sê, pois, leal!

Tempos finais
Ou medievais?
O amor não vinga
Em doses pinga
... Triste e real!

.........................
Já soam cornetas
Tocam trombetas...
E o homem samba
Na corda bamba
... Do seu final!