REGRAS PARA SE FAZER O POEMA VARANO

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Para Meire (homenagem póstuma)


Encantos da minha vida,
Desencantos de partida...
São difíceis de contar...
Deixaram marcas perenes,
De Alisses a Milenes...
Tantas, tantas pude amar...

Entre encantos, desencantos,
Muitas dores, muitos prantos
Meu coração suportou...
Mas de todas as tristezas,
A mais forte, com certeza,
Foi quando Meire expirou!...