REGRAS PARA SE FAZER O POEMA VARANO

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

O Aniversariante

Quero desejar a todos que acessam este blog, principalmente, aos queridos fiéis seguidores, um Natal de muita paz e um 2011 de venturas infindas, extensivos às suas queridas famílias.

Já virou hábito e as pessoas me pedem,
Sempre que chega um outro Natal,
Para que escreva (elas não conseguem).
Não que não queiram ou mesmo se neguem,
Não que não tenham algo a que se apeguem,
Não levam jeito... Nem fazem por mal.

E eu fico, às vezes, interrogativo:
O que é essa festa, para muita gente?
São coisas fúteis, bobas, sem sentido
Ou são verdades de bens concebidos,
Que calam fundo, mas não são mexidos,
Não geram árvores, morrem sementes?...

E me pergunto: Por que festejamos,
Se já esquecemos qual é a razão?
Não vale a pena tudo o que enfeitamos,
Nem os presentes belos que compramos,
Frases bonitas, brindes que trocamos,
Ganhamos quase tudo... E tudo em vão?

Será Noel, o velhinho barbudo?
Será estória, lenda ou tradição?
Quando criança, sonhamos com tudo,
Nos esforçamos mais, em nosso estudo,
Na esperança de sermos sortudos,
Na ingenuidade da doce ilusão.

Melhor seria se as pessoas pudessem
Voltar a dois mil anos — ver Jesus,
Levar os doentes que aqui padecem,
Curar aqueles que assim merecem,
Reavivar as flores que fenecem
E dar aos cegos a Divina Luz.

“Mas Ele está aqui, Ele está vivo!”
MOTIVA o Pároco, num tom VIBRANTE !
.........................................................
Façamos, pois, então, desse motivo,
Não um folclore puro ou emotivo,
Mas sim um leme forte e diretivo,
POIS,  É  JESUS  O  ANIVERSARIANTE !

       ( Do meu livro: Poesia em Vários Tons )