REGRAS PARA SE FAZER O POEMA VARANO

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

A flor que eu encontrei

Vi num jardim da rua da Saudade
Uma pequena flor que me sorria;
Por lá passava eu a dar bom dia
A uma flor no meio da cidade!

O que se passa aos olhos do poeta,
A outros olhos lhes parece vão...
Aquela flor um dia foi botão...
É a vida pelos olhos dum esteta!

De ver a vida assim me acostumei,
Tornei você a flor que eu encontrei,
Para regá-la sempre à luz da lua!

Em minhas noites beijo os lábios seus,
Os dois botões que apontam os lábios meus
E encontro a suave flor, ardente, nua!


Assista ao vídeo no endereço abaixo:

http://youtu.be/_jxZwc1QOdo