REGRAS PARA SE FAZER O POEMA VARANO

terça-feira, 7 de maio de 2013

MÃE...



De sóis, de luas
Lares e ruas
Cores e praças
Todas as raças
... Calas na dor!

Sorris e choras
Todas as horas
Todas as dores
Ó mãe d’amores
... Tu és puro amor!

Rendo-te um preito
Bendigo o peito
Que a humanidade
Na tenra idade
... Suga o vigor!

Aqui ou ao léu
Tu és nosso céu
Tão doce e caro!
Tu és nosso amparo
... Mais linda flor!