REGRAS PARA SE FAZER O POEMA VARANO

terça-feira, 15 de novembro de 2011

EGOCENTRISMO

O ‘eu’ quando desponta ‘principal’
Traz bem do fundo d’alma algum vazio
Um ego que se mostra não sadio
Um ‘importante eu’ mais que banal!

Necessidade vista na penumbra
Num mundo que é encharcado de problemas
Onde os mais simples são ainda dilemas
Frágeis, quais bibelôs feitos de umbra!

Oh, almas pobres, frágeis, tão carentes...
Carecem de atenção, das mais urgentes
Para que não se hospedem na ilusão...

Abram-se ao mundo, sem egocentrismo
Não queiram ser o centro do modismo
Vivam na paz co’o mundo e o coração!

Leave your comments
Deixe seu comentário