REGRAS PARA SE FAZER O POEMA VARANO

sábado, 1 de outubro de 2011

MANHÃ DE ENTREGAS












Ó vida minha, amor da minha vida,
És como a flor, que se abre nas manhãs...
Mostras na face o róseo das maçãs,
Ninguém imagina o quanto tu és querida!

O suave odor que exala o corpo teu
Faz-me querer ficar mais um pouquinho...
Percorro o corpo inteiro com carinho
E enroscas esse corpo ao corpo meu!

Esse passeio em curvas definidas
Faz-me sentir qual fosse um escultor!
Sigo os detalhes, doces investidas,

Provo do néctar dessa ardente flor
E entrego-me de todo, sem medidas,
Nessa manhã de entregas desse amor!

Leave your comments
Deixe seu comentário