REGRAS PARA SE FAZER O POEMA VARANO

domingo, 7 de agosto de 2011

Ciclo da Vida













Eclode do arcabouço a alma desolada,
Do transe natural que o corpo não resiste!
Mistérios... Desenlaces que este mundo assiste,
Na volta à eternidade d’alma libertada...

De algum lugar incerto chegam almas novas,
Para cumprir em vida missão planejada,
Viver o amor e a dor que foi determinada,
Fazer dever de casa em repetidas provas!

Gira no espaço etéreo esse planeta Terra,
No entra-e-sai de seres que reciclam vidas,
Vindos de dimensões por nós desconhecidas!...

Reboam longe os choros que a tristeza encerra,
Enquanto um choro novo ecoa lá na serra!
...E o ciclo se refaz em almas renascidas!