REGRAS PARA SE FAZER O POEMA VARANO

sábado, 6 de agosto de 2011

Assim ela chegou














Se encantamento foi, pegou-me de surpresa!
Nos ais do seu viver, mostrou-me sua graça!
De mim fez o seu lar, sua rua, sua praça,
Chegou na mansidão, deitou-se à francesa!...

Espumas pelo ar, qual veste angelical,
Nenúfares em par a ornamentar o leito,
Solfejos de canções a ressoar do peito,
Que chora e ri na paz qual ser umbilical!...
  
Assim ela chegou, trazendo a sua luz
E em raios de esplendor a alumiar a noite,
A espantar o mal, as trevas e o açoite,

Prendeu meu coração à imagem que reluz,
Nas águas do amor aonde me conduz
A salvo no seu mar... onde só eu me afoite!...