REGRAS PARA SE FAZER O POEMA VARANO

quinta-feira, 7 de julho de 2011

RONDEL I

Na maciez do corpo em que me deito,
Deslizo suave as mãos que te afagam,
Contemplo a flor desnuda e ali me ajeito,
Por curvas e ondas que em mim si propagam,

Que suavemente movem nosso leito
E encontro as ondas que minh’alma alagam!
Na maciez do corpo em que me deito,
Deslizo suave as mãos que te afagam.

Deito meu rosto ávido em teu peito,
Enrosco-me em tuas pernas que se alargam,
Como que a procurar o melhor jeito...
E entrego-me em tuas mãos que não me largam,
Na maciez do corpo em que me deito!