REGRAS PARA SE FAZER O POEMA VARANO

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Luna Brilhante


Se passas calada
Já não há calçada
Onde eu possa andar...
Se sorris, te sigo
Aos anjos bendigo
Por te ver passar...

Ó vulto divino
Me fazes menino
Em sono a sonhar!
Ó Luna brilhante
Dá-me um instante
Para te amar...

Teu corpo seduz
Minh’alma sem luz
Tentando se achar...
Teu meigo sorriso
É do que preciso
Para me salvar!

Vem Luna Brilhante
Dá-me um instante
Da tua pele nua...
És o lenitivo
Desse meu castigo
Minha amada Lua!...