REGRAS PARA SE FAZER O POEMA VARANO

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Lua branca


Ó Lua branca, que desponta no horizonte,
Se tu soubesses o poder que irradias...
Fazes alegre até o mais triste dos meus dias
Quando tua face aparece atrás do monte...

Cá nos meus sonhos, em mulher tu te transformas,
Desces à Terra em formosura e esplendor
Pra suspirar inebriantes ais de amor
Quando deslizo em tuas curvas, tuas formas...

Ó Lua amada, vejo o luar nos olhos teus
Enquanto brilhas a sorrir nos olhos meus
Pois que és agora humana dona do meu ser...

Não se compraz a natureza a nos olhar
Sem que se incline em reverência a te saudar
E eu grito ao mundo que tu és meu bem-querer!...