REGRAS PARA SE FAZER O POEMA VARANO

sábado, 8 de janeiro de 2011

Vida em desalinho

Vou percorrendo a vida em desalinho.
Perambulando chego a algum lugar,
alguém de encontro ao meu crítico olhar,
tenta mostrar-me os vícios do caminho...

Não sei se os outros vêem como eu,
não sei se vejo o caos que outros não vêem,
ou se não leio notas que alguns lêem,
ou na visão de crítico o erro é meu...

É inglório ver na rua vidas largadas,
enquanto vidas mortas são lembradas,
por coisas fúteis, tolas e banais,

pois que ao brindar de taças no caminho,
vê-se entre cacos, sangue, taças, vinho,
- em meio ao caos - humanos bestiais!...