REGRAS PARA SE FAZER O POEMA VARANO

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Um Tal de Zeferino

Esse tal de Zeferino
vem desonrando o Nordeste.
Dizem que desde menino
ôch...! Rouba que nem a peste!

Vou pegar minha viola
vou enfiá-la no saco.
Zeferino e sua sacola
vão fazer mais um buraco.

Começou sua excursão,
com impunidade e coragem.
Vai roubar mais que ladrão...
Começou a sacanagem!...

Não dá mais para aturar
Zeferino na política.
Vou voltar a criticar...
Jurei não mais fazer crítica...

Mas esse cara é turrão,
rouba e é cara de pau.
Deve ter trunfo na mão,
quem sabe, com outro Lalau...